logo-monocromatica-fundo-escuro1-180x81

Relacionamento infeliz: É hora de acabar com ele?

relacionamento infeliz

Antes de qualquer coisa, eu preciso te dizer que todo relacionamento infeliz deve acabar o mais rápido possível – mas não existe só um caminho para isso. Você pode dar o ponto final, terminar e seguir adiante, ou pode colocar uma vírgula e escrever uma nova história a partir daqui, só não pode mais deixar que as páginas continuem sendo viradas fora do seu controle!

Foi pensando nisso que eu escrevi esse artigo, sobre como identificar um relacionamento infeliz, entender melhor porque isso acontece, e encontrar o caminho para acabar com ele.

Como saber se estou num relacionamento infeliz?

Essa parece uma dúvida boba, mas faz muito sentido. Nem todo relacionamento infeliz tem esse rótulo estampado, e a maioria deles é uma coisa “mais ou menos”. Você vai ter alguns momentos bons, e outros nem tanto, memórias felizes misturadas com a raiva, sabe que ama a outra pessoa, mas não tem certeza se ainda vale a pena continuar.

Olhe bem para a sua relação.

Lá no fundo, eu acredito que você já tem a resposta, mas ainda está com medo de assumir.

Se eu te perguntar qual nota você dá para a sua relação, e a resposta for só pra você, no fundo do seu coração, ela vai ser um 10 rápido e seguro, ou você vai ter que pensar um pouco, tentando escolher entre um 6 ou um 7?

É óbvio que uma boa relação não está livre de problemas e desafios emocionais, mas se você tem dúvidas e precisa de ajuda para responder sobre a sua, então há uma chance muito grande de que você esteja num relacionamento infeliz.

E olha, ele não precisa ser aquele relacionamento à beira do colapso, onde até a moça da padaria sabe que as coisas estão indo mal. Existem muitas relações problemáticas, mas sustentáveis, onde uma das partes – ou quem sabe as duas – vai empurrando, levando um dia após o outro, e até se acostuma com a situação, mesmo sabendo que ela não é das melhores.

A boa notícia é que, nesse caso, a história ainda tem salvação. Fazer algo quando as coisas começam a dar “sinais” é a melhor forma de encontrar uma solução, e impedir que isso se torne um relacionamento infeliz sem conserto!

Porque os relacionamentos infelizes acontecem?

Todas as famílias felizes se parecem, cada família infeliz é infeliz à sua maneira.

A frase acima, do escritor russo Leon Tolstói, poderia muito bem ser usada para descrever as relações entre duas pessoas. Cada relacionamento infeliz é infeliz à sua maneira. Quem estuda essa área, no entanto, vai perceber que existem alguns padrões por trás das histórias tristes.

Dependência Emocional

O padrão mais óbvio para quem tem um olhar atento é o da dependência emocional. Isso acontece quando uma das partes precisa ter a outra em sua vida, e vai fazer de tudo para manter a relação. Ela aceita piadinhas, agressões, desleixo e traição, porque colocou o relacionamento acima de si mesma.

Talvez essa pessoa tenha sido abandonada por um dos pais, talvez ela tenha encerrado outra relação de modo negativo – qualquer que seja o motivo, ela sente que falta algo dentro de si, e vê o outro como uma salvação para os seus problemas. As coisas podem até ficar bem por um tempo, na superfície, mas lá no fundo a dependência emocional sempre vai criar um relacionamento infeliz.

Falta de Compromisso

Muitas pessoas começam uma relação, mas não estão bem resolvidas consigo mesmas. Elas não podem se comprometer por inteiro com o outro, porque ainda não se sentem inteiras dentro do próprio corpo.

Essas pessoas costumam ser inseguras, e usam a relação para silenciar as coisas que precisam resolver em suas mentes. Se a relação é tida como algo sério, então a falta de compromisso sempre vai causar sofrimento para alguém.

Caso uma parte se encaixe nesse padrão, e a outra conviva com a dependência emocional, você já pode imaginar o tamanho do problema!

Fantasia

Essa é rápida: você espera encontrar uma pessoa perfeita, mas nunca irá, pois isso não existe. Cada ser humano tem o próprio conjunto de qualidades e defeitos, o próprio passado e a própria visão de mundo. Ninguém vai se encaixar com perfeição na sua lista de atributos – e se alguém parece fazer isso, é porque está anulando partes de si mesmo para caber na sua caixinha.

Dinheiro

Pois é, ele também pode ser a causa para um relacionamento infeliz. Quando o casal tem crenças diferentes em relação ao dinheiro, bens e carreiras, é normal que existam conflitos e chateações.

Não adianta falar que o amor resolve tudo sozinho, afinal todos nós temos contas para pagar e desejos para construir. Nesse sentido, é importante ser bem prático, pois a instabilidade financeira não fará bem algum à relação.

Medir as trocas

Qualquer relacionamento precisa de equilíbrio, e as duas pessoas devem estar comprometidas num nível semelhante. Isso não significa, no entanto, que nós vamos medir cada troca na relação, pensando no que fizemos pelo outro e em como vamos cobrá-lo.

Pior ainda é quando um dos lados pensa no que vai ganhar, mas não considera o que precisa entregar à relação. Nesse caso, o sofrimento de uma – ou até das duas partes – será inevitável.

Ciúmes

O excesso de ciúmes é, ao mesmo tempo, uma causa e um sinal de relacionamentos infelizes. Quando ele gera pensamentos e comportamentos obsessivos, como investigar o celular da outra pessoa, fazer interrogatórios ou tentar proibir que a outra pessoa saia sozinha, só existem dois resultados possíveis:

  • O outro vai se submeter, e guardar a raiva que sente para não afetar a relação;
  • Os conflitos vão se tornar uma rotina, e destruir a relação pouco a pouco.

Confira o meu artigo completo sobre o assunto, para entender melhor as origens do ciúme, e o que você pode fazer para controlar esse sentimento | Ciúmes: Por que eu sou uma pessoa tão ciumenta?

Falta de clareza

Por fim, o relacionamento será infeliz quando ele não faz sentido. É isso que ocorre quando falta clareza na vida de uma pessoa – ela entra na relação sem ter um motivo, até perceber que não faz sentido estar ali. Um relacionamento onde falta clareza quase sempre vai levar ao comodismo, aquela sensação de que você já não devia estar ali, mas ainda é mais fácil continuar.

Como vencer um relacionamento infeliz?

Assim como não há um só motivo para os desafios na relação, também não há uma só forma de resolver as coisas. Em primeiro lugar, você terá que decidir entre vencer o relacionamento infeliz pelo término ou pelo concerto. Existem muitos fatores nessa decisão, incluindo a disposição da outra pessoa. Ela quer uma relação melhor, ou está sentada nos problemas enquanto você corre para manter tudo em ordem?

Seja por um ou pelo outro caminho, será preciso trilhar uma jornada de autoconhecimento.

É algo que você terá de fazer por conta própria, para se manter na relação, começar uma nova ou viver consigo mesmo durante um tempo. A outra pessoa também pode fazer a jornada dela – e isso seria o ideal tanto para a relação, quanto para cada um.

Com tudo isso em mente, nós vamos dar esses três passos:

1) Olhar para a sua história

Cada pessoa tem uma história, com as suas experiências, as dores que elas causaram e os recursos para não viver essa dor outra vez. É algo que começa na barriga da nossa mãe, atravessa a infância e está conosco por toda a vida. Essa história vai formar traços em nossa mente, e eles terão influência sobre tudo: relacionamentos, carreira, emoções, a forma de ver o mundo e as outras pessoas.

Você pode começar por esse artigo, que se aprofunda no tema | 5 Traços de caráter: O que são os traços de personalidade do Corpo Explica?

Como eu sei que quem está num relacionamento infeliz precisa de respostas rápidas, também preparei uma mentoria gratuita para te ajudar a percorrer sua jornada em menos tempo. Ela vai te mostrar quais as suas dores, as suas defesas, e como tudo isso favorece ou atrapalha as relações!

2) Fazer as pazes consigo

Todo mundo sabe que para estar bem numa relação é preciso estar bem consigo, mas na prática nós deixamos isso de lado e passamos o tempo inteiro tentando consertar a outra pessoa. Eu sei que ela tem os defeitos dela, assim como você tem os seus. A pergunta que importa é: quais são mais fáceis de resolver?

Você pode ficar batendo a cabeça na parede, ou pode trabalhar nas suas próprias questões emocionais para construir não só um relacionamento, como uma vida mais feliz. Talvez você sinta uma dependência emocional, ou criou fantasias sobre as relações, por exemplo. Resolver isso pode acabar com o relacionamento infeliz – por um ou pelo outro caminho.

3) Criar novas habilidades

Um bom relacionamento não surge por mágica, e não vai durar apenas com o amor. Você também precisa de habilidades para sustentar a relação, e elas incluem saber ouvir e se expressar, acalmar os conflitos, identificar os problemas (como estamos agora!) e planejar o futuro.

São elas que trazem estabilidade quando algo não se encaixar nos seus sonhos – e a vida sempre trará algo assim. Nós temos que nos adaptar, para sustentar a relação, saber quando é hora de sair, e cuidar bem das nossas emoções, pois são elas que mantém todo o resto de pé!

É hora de começar um novo relacionamento com você.

Descubra e valorize os seus interesses, busque ajuda para enfrentar as suas dores e cultive as suas habilidades para se apaixonar cada vez mais por você, pois é dessa forma que podemos ter mais felicidade, seguindo o nosso próprio caminho ou partilhando a vida com outra pessoa!

mulher realizada

Mais de 50 aulas em vídeo para você entender seus traços e sair da dor.

ebook traços de caráter

ENTENDA SEUS TRAÇOS DE CARÁTER  E APRENDA A SAIR DA DOR

E-BOOK + 2 bônus