logo-monocromatica-fundo-escuro1-180x81

Medo de falar em público: de onde vem, e como posso vencer?

medo de falar em público

Você sabia que o medo de falar em público é o mais comum entre as pessoas? Várias pesquisas já mostraram esse mesmo resultado: estar no centro das atenções e ter que falar algo assusta mais do que altura, animais perigosos e lugares fechados.

Muita gente treme até em situações cotidianas, como apresentar o resultado de um trabalho aos colegas, e não consegue nem pensar na ideia de falar para um público maior, cheio de estranhos.

Se você já passou por isso, então sabe que não basta “ir lá e fazer”. A ansiedade faz o caminho até o local onde vamos falar se pareça com uma jornada à nossa própria execução, e o corpo não quer dar nem um passo.

A boa notícia é que podemos vencer esse desafio, e ao descobrir como perder o medo de falar em público você terá acesso a todas as oportunidades das quais ele te afastou, além de ganhar autoestima e confiança por enfrentar algo tão importante.

De onde vem o medo de falar em público?

Afinal, por que isso é tão assustador? A resposta ainda não é definitiva, mas existe uma teoria muito boa que pode explicar o medo de falar em público.

Ela afirma que, durante a maior parte da história humana, ter voz frente ao grupo significou assumir riscos reais de vida ou morte. Se as pessoas não gostassem do que você disse, as coisas poderiam terminar num conflito direto, ou em sua expulsão do grupo – e viver sozinho num mundo de predadores, rivais, doenças desconhecidas e comida escassa não seria uma tarefa simples.

Ficar em silêncio, nesse contexto, era um recurso para sobreviver.

Avance para os dias atuais, e temos uma situação muito diferente. Talvez você ainda possa irritar algumas pessoas com o que diz, mas já não precisa delas para sua sobrevivência. O problema é que, enquanto a sociedade avançou sem parar, nosso corpo ainda é quase o mesmo de quando estávamos nas cavernas, e as emoções que ele cria para se proteger também continuam iguais.

Em poucas palavras, o medo de falar em público é como um muro erguido pelo corpo humano para nos afastar de algumas ameaças. Hoje, essas ameaças não estão mais aqui, porém o muro continua de pé, e se tornou a nossa prisão particular.

O medo de falar em público é igual para todos?

Quando o assunto envolve as defesas emocionais do corpo, precisamos colocar os traços de caráter na discussão. Eles são partes da nossa personalidade, que cumprem exatamente esse papel de nos proteger usando as emoções.

Os traços de caráter se formam desde a gestação, no momento em que nosso cérebro tem as primeiras percepções sobre o mundo – que até aqui é apenas o próprio corpo e o interior do útero. Eles continuam a se desenvolver do lado de fora, ao longo dos primeiros anos, e formam o alicerce da nossa personalidade.

Graças a esses traços, algumas pessoas são mais tímidas, outras gostam de liderar e há aquelas que precisam receber muita atenção. Eles também influenciam muitos outros aspectos da vida, como a procrastinação, a obesidade e a sua relação com o dinheiro 

Você pode aprender mais sobre isso, e encontrar alguns sinais dos traços que direcionam sua personalidade, nesse artigo completo: 5 Traços de caráter: O que são os traços de personalidade?

As coisas não são diferentes em relação ao medo de falar em público. Ele pode estar presente em todas as personalidades, mas algumas certamente tendem a sofrer com isso. Existem, além disso, razões muito diferentes para o medo de cada traço, e entendê-las é o primeiro passo para vencê-las!

O medo em cada traço:

  • O traço esquizoide é comum naquelas pessoas mais quietas, que passam um bom tempo no seu mundo interno, cultivando todo tipo de ideia. Na visão dele, esse mundo interno está sempre sob controle, enquanto o mundo externo é imprevisível, graças às ações das outras pessoas. Falar em público é se abrir para esse “caos”, enquanto ficar quieto é manter o controle.
  • O oral já é um traço muito mais expressivo e comunicativo, seu medo é o de não ser notado, então o medo de falar em público pode não ser tão forte. Ele costuma ser mais específico, em situações nas quais a pessoa entende que os outros irão embora por ela falar demais. Ainda assim, por ser tão comunicativo, o traço oral pode falar mesmo achando que não deveria.
  • Como o traço psicopata gosta de estar no controle da situação, ele também costuma sentir menos ansiedade para falar em público. Seu “medo” nesse campo está mais para uma negação: ele vai evitar falar se achar que está sendo pressionado ou manipulado para isso.
  • Para o traço masoquista, falar em público é quase sempre uma ideia terrível. Ele sofre muito com o medo de ser humilhado, e pode sentir que ao falar está arriscando se expor, deixando que o mundo conheça suas falhas e limitações pessoais. É o tipo de pessoa que sofre calada, e não se expõe nem para pedir ajuda.
  • Já o traço rígido tem uma postura muito competitiva, e quase sempre está pronto para correr riscos, se isso ajudá-lo. Se alguém com esse traço estiver inseguro, no entanto, pode evitar o palco e buscar sua vitória por outros caminhos. Quando a confiança está alta, ele consegue lidar muito bem com a exposição, conquistando todos que o escutam.

Você tem o controle

É importante você entender que estas são apenas características, e não leis imutáveis sobre as personalidades. Em resumo, nenhuma delas determina que você vai ter medo de falar em público por toda a vida, e ponto final.

Existem algumas técnicas para ajudar até a mais tímida das pessoas a ganhar mais confiança em si mesma, fazendo ótimas apresentações e conquistando os ouvintes!

Como perder o medo de falar em público

A primeira lição é fazer as pazes com o fato de que talvez você ainda não saiba conduzir uma boa apresentação em público. É normal, afinal isso só será possível através da prática. Não é preciso alimentar a síndrome do impostor e ter medo de que as pessoas te descubram – você pode até dizer que nunca fez isso antes, tirando o peso das costas.

Preparação é fundamental

O que você faz antes de falar em público pode ser mais importante do que a própria apresentação. É difícil apontar uma preparação ideal, porque ela varia entre cada pessoa. Ter domínio sobre o que vai falar é o básico, mas entenda que você não precisa ser mestre no assunto – basta ter algumas informações valiosas para compartilhar.

A sua preparação também pode envolver algumas visualizações do momento, focando no desconforto que você costuma sentir ao falar em público, e usando técnicas de relaxamento para afastá-lo. Pode ser uma respiração profunda, repetir algo positivo em sua mente ou até ensaiar a sua apresentação, pensando nos desafios que podem surgir e em como lidar com eles, por exemplo.

Por falar em ensaio, é importante lembrar de não se prender muito a um roteiro. Se você planeja repetir palavra por palavra, e esquecer uma delas na hora, há grandes chances de ser tomado pelo nervosismo. Pratique sua fala, mas não se agarre muito a ela, deixando algum espaço para improvisar.

Dê pequenos passos

Você não precisa vencer o medo de falar em público subindo num palco em frente a centenas de pessoas. Vá no seu ritmo, dando um passo para fora da sua zona de conforto. Se você não consegue falar com ninguém, coloque três pessoas numa sala e se apresente. Cresça a partir daí, e treine para se manter confortável com públicos cada vez maiores.

Além disso, o tempo das suas apresentações também pode seguir essa linha. Não é preciso organizar um discurso de três horas logo no início – planeje uma apresentação de 5 ou 10 minutos, e use ela como treinamento para lidar com falas mais longas.

Fale com mais pessoas

Outra prática simples é abordar pessoas aleatórias na rua e tentar se conectar a elas. Pense em quantas relações “automáticas” nós temos com a atendente da loja, a outra pessoa na fila ou o entregador que bate à nossa porta, por exemplo. Que tal ir além do óbvio, e fazer perguntas que iniciem conversas mais interessantes?

Uma questão simples é “há quanto tempo você está aqui?” – seja nesse emprego, nessa fila, ou qualquer outra situação. Algumas pessoas, além de falar o tempo, vão contar a história de como chegaram ali, abrindo espaço para você se conectar.

Essas interações mostram que pessoas são apenas pessoas, e quem estiver na sua frente quando você falar em público também estará lidando com as próprias inseguranças ou desafios.

Estude os métodos

Pode até parecer que ótimos palestrantes e professores vão para a frente das pessoas e começam a falar por mágica, mas na verdade eles aprendem e usam métodos para fazer isso com maestria.

Existem formas interessantes de começar a falar, dicas sobre o que fazer quando esquecer uma frase e métodos para lidar com alguém que não para de reclamar, por exemplo. No fim das contas, falar em público é uma habilidade, e quanto mais você treinar, mais terá confiança para executá-la quando for necessário!

mulher realizada

Mais de 50 aulas em vídeo para você entender seus traços e sair da dor.

ebook traços de caráter

ENTENDA SEUS TRAÇOS DE CARÁTER  E APRENDA A SAIR DA DOR

E-BOOK + 2 bônus